Como planejar sua viagem para Nova York

Por Natália Góes

Quando marcamos a data do nosso casamento nos perguntamos: e a lua de mel?? Pois bem, listamos os lugares que gostaríamos de ir juntos e começamos a buscar as promoções de passagem. Eis que apareceram preços atrativos para Nova York e nós não pensamos duas vezes: compramos os tickets. A partir daí iniciamos o planejamento da viagem item à item, como vou descrever a seguir.

Skyline de Nova York destacando, ao centro da foto, o Empire State Building, um dos símbolos da cidade



1. Hospedagem: 


Reservar um hotel era minha maior preocupação. Nova York é uma cidade cara e os preços estavam bem salgados. Como seria nossa primeira vez na cidade, queríamos ficar em Manhattan, em Midtown. Por tudo que li sobre a cidade em vários blogs, esta seria a localização perfeita para uma primeira visita à cidade. Dentre as várias opções possíveis, escolhi o TRYP Times Square Hotel, localizado bem próximo a Times Square, estações de metrô, terminal de ônibus, espetáculos da Broadway e diversas lojas e restaurantes. Minha escolha também teve como base uma indicação que recebi no Brasil.

Minha opinião sobre o hotel: localização excelente (coladinho na Times Square), atendimento bom, com funcionários solícitos, cafe da manhã muito bem servido (vale o valor cobrado), quartos pequenos, mas ideais para quem não planeja ficar muito no hotel, cama boa e chuveiro quente. Resumindo: ótimo custo/benefício.

Um pouco do café da manhã do hotel

Recepção do Hotel

2. Qual transporte usar no trajeto aeroporto x hotel x aeroporto? 


Optei por reservar um transfer compartilhado via internet direto do Brasil. Reservei no site da Viator e minha experiência foi boa. Na chegada, após pegar as malas, segui para o balcão Ground Transportation do aeroporto de Newark e de lá já fui orientado sobre o motorista que me levaria. Após 20 minutos de espera já estava acomodada na van com minhas malas rumo ao hotel. Para agendar o transfer da volta, liguei no dia anterior para um número indicado no voucher (que recebi por email no dia que efetuei a reserva, ainda do Brasil) e passei as informações necessárias sobre o hotel e o vôo e em alguns minutos já tinha meu agendamento efetuado. Na hora marcada a van chegou ao hotel e não tive nenhum problema.


3. Cambio: 


No meio da nossa economia variando sem parar, qual seria o momento ideal para comprar dólares? Com o avanço do processo de impeachment o valor do dólar caiu; então aproveitamos esta queda para comprar os dólares necessários para a viagem. Como levamos uma quantidade razoável para cobrir os gastos de hotel e alimentação, não gosto de trocar dinheiro em agencias de rua, sempre opto por usar a minha agencia bancaria, jã que acaba sendo uma maneira mais discreta de circular com tanta grana em espécie.


4. Previsão dos gastos: 


Trocamos uma quantia suficiente para pagar o hotel e ter mais 200,00 dólares/dia para alimentação, passeios e possíveis compras. Quando chegamos descobrimos que comer em NY é bem caro. Falando um pouco dos nossos gastos médios com alimentação para 2 pessoas: café da manhã $40; fast food: $20; lanche: $30; jantar sem vinho: $70; jantar com vinho: $100. A grana que trouxemos foi suficiente para cobrir todas as despesas, mas além dos preços da comida e produtos incidem outros impostos (próximo à 10%) que fazem sempre a conta aumentar.


5. Passeios na cidade: 


Optamos pela compra do New York City Pass. Entre os benefícios estavam a vantagem de não enfrentar fila para compra de ingressos de algumas atrações, realizar a compra e impressão do voucher diretamente do Brasil e incluir a visita à 6 atrações na cidade (museus, mirantes, pontos turísticos). A experiência com o passe foi boa: conseguimos visitar as 6 atrações durante nossos 5 dias e gostamos muito de todas. Evitamos as enormes filas do Empire States, do Museu de História Natural e do Top of the Rock. O voucher comprado pode ser trocado pelo talão de tickets de entrada em qualquer uma das atrações inclusas; e no dia da troca você deverá entrar na fila de compra dos ingressos normalmente, então a dica é começar por uma atração mais calma, com menos fila ;)

Alguns dos passeios inclusos no passe: Intrepid Museum

Top of the Rock

Empire State Building

The Metropolitan Museum of Art


6. Visto americano: 


Nós já tínhamos o nosso, então não nos preocupamos com isso. Mas se você não tem, é recomendável se informar no site da embaixada americana sobre os procedimentos antes de comprar passagens e programar a viagem.


Espero que as dicas sejam úteis. Não deixem de incluir nos comentários algum item a mais que vocês incluiriam na programação de vocês. ;)

Ate a próxima!

Comentários

Postagens mais visitadas