Malta – o que encontrar neste pequeno arquipélago no Mediterrâneo?

Por Natália Góes


Este é o segundo relato sobre Malta, então se você chegou aqui no blog diretamente neste post, leia primeiro este aqui: Malta - relato de abertura

Malta produz apenas 20% do alimento que consome, tem recursos de água potável limitados e nenhuma fonte de energia doméstica. O turismo é, assim, uma de suas principais fontes de renda, e as opções são muitas: lindas paisagens, praias, passeios de barco, museus, cidades históricas, parques aquáticos, catedrais, sítios arqueológicos, entre outras. Utilizei alguns dias aqueles ônibus de turismo de 2 andares que tem roteiro definido e não gostei muito por um simples motivo: as vezes perde-se muito tempo esperando o ônibus passar. Acho que alugar um carro e rodar a ilha de maneira independente é a melhor coisa a ser feita, até mesmo para ter a liberdade de ficar por mais ou menos tempo nos lugares que optar conhecer.

Em relação aos pontos turísticos, destaco Blue Grotto (Malta), Blue Window ou Azure Window (Gozo) e Blue Lagoon (Comino). Prefiro mostrar imagens, porque acho que não vou conseguir descrever tão bem a beleza destes lugares apenas com palavras.

.
Blue Grotto
Blue Window (Azure Window)
Uma curiosidade: Se você é fã de Game of Thrones, certamente vai reconhecer a Blue Window! Isso porque no primeiro episódio da temporada 1 da série (Winter is coming) este lindíssimo lugar é o cenário do casamento de Daenerys Targaryen e Khal Drogo. Se você quer rever a cena e observar um pouco mais desse lindo lugar clique aqui. Também em Malta foram gravadas as cenas exteriores da mansão de Illyrio; filmadas no Verdala Palace, um palácio construído no século XVI e residência oficial de verão do presidente de Malta.

Blue Lagoon

Valetta, a capital, é uma cidade linda!!! Vale uma ou mais visitas com calma para passear bastante a pé e conhecer as ruas, o comércio e os museus. Destaco em Valeta a Catedral de St John (98% da população de lá é católica e existem 365 igrejas em Malta...esta é, sem dúvidas, a mais bonita; e abriga obras de Caravaggio), os "Barracca Gardens" e o museus Palace Armoury e National War Museum, que registram muito bem tudo sobre o tema guerra. É incrível como eles conseguiram guardar tão bem os registros, armaduras e armas por todo este tempo. Também estive no Museu Nacional de Arqueologia, que guarda resgistros e conta toda a história de lá através do tempo. O Museu de Artes e o Manoel Theatre infelizmente eu não consegui visitar.

Valetta vista a partir de Sliema

Em relação aos sítios arqueológicos, visitei o Templo Tarxien, mas confesso que achei bem longe e não consegui "apreciar" a informação que ele oferece. Tratam-se de ruínas de um templo antigo, com monumentos megalíticos. Além do Tarxien há outros vários...creio que no mesmo contexto. O mais interessante parecia ser o Hypogeum, mas estava com reservas até o mês de novembro. Então caso você esteja planejando uma viagem para Malta e se interesse por este tipo de templo, se informe e tente reservar com antecedência.


Ghajn Tuffieha Bay
Pôr-do-sol na Golden Bay
Falando de praias, em Sliema, St Juliens e Paceville são todas de rocha (o que é muito estranho pra nós acostumados com praias de areia), mas elas ficam cheias e eu mesma fui nelas algumas vezes depois das minhas aulas de inglês. Tem umas escadinhas cravadas nas rochas, e até piscinas, onde facilmente dá pra se banhar e até fazer snorkeling, se o mar não tiver muito revolto. As praias de areia ficam a NW da ilha. Estive na Paradise Bay, na Golden Bay e na Ghajn Tuffieha Bay, que eram as mais famosas em Malta pela beleza. Realmente são lindíssimas, e a minha preferida foi a Ghajn Tuffieha (ela fica ao lado da Golden Bay...tem um caminho para ir a pé de uma para outra, então dá para conhecer as 2 no mesmo dia). O pôr-do-sol na Golden Bay é lindíssimo!!!

Mdina, a antiga capital, também vale uma visita para conhecer a cidade com ruas bem estreitas e um vista privilegiada de seu entorno. La também tem uma Catedral famosa, que não visitei porque estava fechada.

Comino é uma ilha minúscula. Nela só visitei a Blue Lagoon (que é imperdível!). Passei um dia inteiro lá e valeu cada minutinho.

Gozo é uma ilha muito bonita também. Passei um domingo inteiro nela e se não fossem as aulas durante a semana, teria voltado outras vezes lá. Há um ferry que faz o transporte de Malta a Gozo durante o dia todo. Este ferry sai do porto Cirkewwa, bem a NW de Malta, pertinho da Paradise Bay.


Detalhe de Mdina

Blue Lagoon





















Em Gozo já citei a Blue Window. Lá me pareceu um excelente lugar para praticar mergulho. Quanto a praia, estive na Ramla Bay e achei muito bonita! Tem uns peixinhos nela que ficam beliscando o pé...rs. A capital de Gozo, Victoria, possui um centro chamado "Citadel" que é mais alto que o restante da ilha, de onde pode-se ver todo o entorno. É imperdível um passeio a pé por esta região para apreciar toda a beleza da capital de Gozo.

Malta me surpreendeu positivamente pela organização impecável e pela segurança. Também achei os preços de lá bem mais baratos do que de outras cidades da Europa, e até mesmo mais barato que o Rio de Janeiro. A moeda oficial de Malta é o Euro desde 2008. Isso facilita muito as coisas.

No próximo (e último) post sobre Malta vou falar um pouco sobre alguns restaurantes que fui e algumas comidas típicas.

Até breve!

Nat

Comentários

Postagens mais visitadas